Banner

Banner

segunda-feira, 20 de novembro de 2017

Verità Moda

Verdinho que a gente ama! 💚


#Verità #VemPraVerità #melhoresmarcas #qualidade #moda #primavera #verão #soleenergia

Na Av. Getúlio Vargas 676-N no centro de Chapecó-SC.

CHAPECÓ: PM prende dois indivíduos pelo crime de furto de bebida alcoólica


Por volta das 22h47min deste domingo (19), a Polícia Militar (PM) prendeu dois homens suspeitos de furtarem bebidas em um estabelecimento comercial localizado na Avenida São Pedro, bairro Presidente Médici, em Chapecó.
Após receber informações de que após o crime os suspeitos estavam correndo em direção à rodoviária, a Polícia Militar realizou um cerco e próximo ao fórum encontrou os suspeitos.
Conforme a PM, com os homens de 39 e 38 anos de idade, os policiais encontraram uma sacola de plástico contendo três litros de cachaça artesanal, sendo que uma acabou quebrando durante a fuga. O proprietário do estabelecimento reconheceu o material e contou que os suspeitos estouraram a porta de vidro para furtar os produtos.
Os indivíduos foram acompanhados pelas câmeras de videomonitoramento da polícia durante a fuga. Eles possuem um extenso histórico policial.

PM / CLIC RDC

anuncioempresa@yahoo.com

Previsão do tempo para Chapecó


Climatempo

SOLDA, TORNO, FRESA / PRODUÇÃO E CONSERTO DE PEÇAS


Soldas em geral, torno, fresa, entre outros.
Produção e conserto das mais variadas peças.

CHAPECÓ: Jovem de 20 anos é assassinado a facadas durante briga

Um jovem de 20 anos foi morto a facadas durante uma briga por volta das 19h30 deste domingo, dia 19, no Bairro Efapi em Chapecó. Sidinei Pereira da Cruz não resistiu aos ferimentos e morreu ainda no local.

A Polícia Civil e o Instituto Geral de Perícias (IGP) foram acionados para o levantamento da ocorrência, além de uma guarnição da Polícia Militar. O responsável pelo crime não foi preso.

Ainda segundo a PM, o rapaz esfaqueado tinha várias passagens policiais, como envolvimento em rixas e suspeita de posse ilegal de arma de fogo. O homicídio é investigado pela Polícia Civil.

Oeste Mais

CENTRALMAQ EMPILHADEIRAS 3324-1488

COMÉRCIO DE CARNES SABADINI 3323-7190




Assassino Charles Manson morre aos 83 anos


O assassino Charles Manson, que cumpria prisão perpétua desde 1971, morreu aos 83 anos neste domingo (19) em Kern County, Califórnia, de causas naturais. 

Manson era líder de uma seita que assassinou pelo menos sete pessoas, sendo a mais famosa delas a atriz Sharon Tate, esposa do então já premiado diretor Roman Polanski. Ela morreu em 1969, quando estava grávida de oito meses, depois de ganhar um Globo de Ouro. 

Ele queria 'acelerar guerra racial' 
Seguindo ordens de Manson, membros da seita invadiram a casa da atriz e a mataram em posição fetal com 16 facadas. Outros quatro amigos e conhecidos que a visitavam também foram esfaqueados - um deles com 51 golpes. 

"Destruam totalmente todas as pessoas dentro da casa, da forma mais horrível possível", teria ordenado o líder. 

Uma de suas seguidoras, Susan Atkins, admitiu em tribunal que outros assassinatos macabros haviam sido previstos pelo guru, incluindo os de estrelas como Frank Sinatra e Elizabeth Taylor. 

As mortes foram resultado de uma tese apocalíptica de Manson, que dizia acreditar que brancos e negros travariam uma disputa sem precedentes nos Estados Unidos.

Em suas pregações, ele dizia que o White Album (Álbum Branco), dos Beatles, - e em especial a música Helter Skelter - seria uma espécie de quebra-cabeças com revelações codificadas sobre a iminência do confronto racial pelo poder nos EUA. 

O objetivo de Manson era "acelerar" esta guerra racial, por meio de assassinatos falsamente associados a afro-americanos. Ele prometia proteção aos seguidores e dizia que se tornaria um messias ao fim da guerra. 

Durante os assassinatos na casa de Tate, os seguidores da seita espalharam pistas falsas, numa tentativa de incriminar os Panteras Negras, icônico grupo que lutava contra o racismo e chamava atenção na época por todo país.

 UOL

Polícia prende homem por estupro, em Paraíso; Menina de 10 anos foi atendida na UPA

Um homem foi preso na noite deste domingo (19) por estupro de vulnerável. Por volta das 22 horas, uma Guarnição da Polícia Militar foi acionada para deslocar até a Unidade de Pronto Atendimento (UPA), onde de acordo com uma funcionária havia dado entrada para atendimento uma menina de 10 anos, a qual havia sofrido violência sexual. O fato teria ocorrido no município de Paraíso, onde a vítima pegou carona com um motociclista conhecido da família para retornar de um camping, sendo que o condutor levou a criança para um matagal e praticou o abuso sexual.
Após o fato o criminoso fugiu para São Miguel do Oeste. Após intensas buscas das guarnições e do serviço de inteligência da Polícia Militar o homem acabou preso em flagrante em uma residência no Bairro Santa Rita. 
As partes foram conduzidas à Delegacia de Polícia para demais providências. A mãe da vítima acompanhou os
procedimentos.

PM / 103FM / WH3

CHAPECÓ: Acidente entre carro e moto


O acidente envolveu veículo táxi e uma moto.Foi na esquina da rua Barão do Rio Branco com a Nereu Ramos, centro de Chapecó/SC. 

João Carlos Barros / Roberto Lorenzon

Cruzeiros trarão mais de 80 mil turistas a Balneário Camboriú



Dagmara Spautz: Cruzeiros trarão mais de 80 mil turistas a Balneário Camboriú Divulgação / MSC/MSC

Foto: Divulgação / MSC / MSC


Balneário Camboriú estreia oficialmente no mercado de cruzeiros nesta terça-feira, quando chega a primeira escala regular do navio Preziosa à cidade. Com 20 paradas programadas até março, o atracadouro Barra Sul, do Grupo Tedesco, enfrentou nos últimos dias uma batalha na Agência Nacional de Transportes Aquaviários (Antaq), em Brasília, para viabilizar a operação. Uma reunião do órgão aprovou, esta semana, autorização em caráter especial e de emergência para a operação dos transatlânticos.
Balneário Camboriú está apta a receber as escalas programadas. Mas ainda precisará do aval definitivo. O processo de liberação já corre desde o ano passado e a expectativa era que tivesse sido concluído até outubro _ o que não ocorreu. A Antaq informou que a tramitação está dentro do prazo e a autorização definitiva está em fase final. Segue em breve para a diretoria da agência e, depois disso, é enviada ao Ministério dos Transportes para outorga.
Com as escalas garantidas, a cidade se prepara para a recepção. O vaivém dos navios tem sido anunciado pelo trade turístico como a grande novidade do verão. Não é para menos: as escalas trarão 81 mil passageiros e tripulantes, o que deve representar um incremento de mais de R$ 45 milhões na economia, segundo a média de gastos por passageiro calculada pela Fundação Getúlio Vargas (FGV). O tíquete médio do turista de transatlânticos é de R$ 559, o dobro da média de gastos de um turista comum.
A maioria dos passeios que serão feitos em terra firme é vendida a bordo. A Bontur/Grupo Tedesco, que além do atracadouro também comanda o Parque Unipraias, vai oferecer passeios gratuitos de bondinho aos tripulantes que desembarcarem na primeira escala de cada companhia que virá à cidade – MSC, Costa Cruzeiros e Pullmantur. Segundo informações do Convention & Visitors Bureau, os restaurantes também estão se organizando para adaptar o horário de atendimento aos turistas que descerão dos navios.  
A perspectiva da chegada dos cruzeiros enche os olhos dos operadores de turismo também em outras cidades da região. Em abril, na manobra-teste, a maioria dos turistas que saíram da cidade escolheu Blumenau. A cidade já costuma deixar bandas a postos para que os visitantes entrem no clima germânico durante o verão, e vai reforçar o receptivo.
Ricardo Stodieck, secretário de Turismo de Blumenau, acredita que as escalas de transatlânticos em Balneário Camboriú vão potencializar o turismo também na região do Vale.  
Novas escalas
O empresário Júlio Tedesco, que comanda o Atracadouro Barra Sul, espera aumentar o número de escalas para a próxima temporada. Segundo levantamento prévio com as empresas de cruzeiros, Balneário Camboriú deve chegar a 30 escalas no ano que vem.
Parte delas será do navio Seaview, da MSC, que ainda está em construção e deve ser lançado na Europa em junho do ano que vem. O transatlântico deverá passar por Balneário Camboriú em 8 de dezembro de 2018.
Foco no trânsito
O desafio, para a prefeitura de Balneário Camboriú, será a organização do trânsito. A parada na Barra Sul é uma vantagem em relação a outros destinos, porque o turista desembarca de frente para as atrações. Mas exige também um exercício de logística para evitar grandes congestionamentos _ especialmente no período de alta temporada, entre o fim de dezembro e o início de dezembro.
Nelson Oliveira, diretor da Secretaria de Turismo, diz que um grupo foi formado desde a manobra-teste, em abril deste ano, para avaliar as estratégias a cada parada. Polícia Militar, agentes de trânsito e Guarda Municipal fazem parte do conselho, que espera minimizar o impacto das escalas ao trânsito da cidade.
Melhor temporada
Esta semana também começa a programação de escalas em Itajaí, que receberá navios menores nesta temporada. O transatlântico Silver Muse, da Silversea Cruises, é de alto luxo. Saiu da Argentina com destino ao Caribe, e atracará no píer turístico na segunda-feira pela manhã.
A abertura da temporada catarinense de cruzeiros foi com o navio Sirena, que chegou a Porto Belo no dia 6 deste mês. Somados os três destinos _ Porto Belo, Itajaí e Balneário Camboriú _ Santa Catarina terá a melhor temporada desde 2014. Até março serão 42 paradas de cruzeiros, cinco vezes mais do que no último verão.



Dagmara Spautz - Diário Catarinense

BRASIL: Morre juíza atingida por concreto em acidente em SP


Adriana Nolasco da Silva, de 46 anos, teve o crânio atingido quando passava sob um viaduto na Avenida do Estado. 

A juíza Adriana Nolasco da Silva, de 46 anos, morreu nesta segunda-feira (20) no Hospital das Clínicas (HC), em São Paulo. A magistrada teve o crânio atingido quando passava sob um viaduto na Avenida do Estado, no Centro. 

Segundo o Corpo de Bombeiros, um caminhão bateu contra o viaduto, causando a queda de pedaços de concreto que acertaram o carro onde estava a juíza. Outra pessoa que estava no veículo saiu sem ferimentos. 

A juíza foi internada em estado grave no Hospital das Clínicas (HC), mas não resistiu. Ela trabalhava no Fórum de Jundiaí, no interior de São Paulo. 

O acidente aconteceu na pista sentido Santana, na altura da Avenida Mercúrio. Por volta das 23h de domingo (19). 

G1

Acidentes em rodovias federais deixam quatro mortos no Oeste de SC


Pelo menos quatro pessoas morreram em acidentes que ocorreram entre o início da tarde e a noite de domingo (19), em rodovias federais do Estado. O primeiro acidente foi registrado por volta de 13h45min, na altura do quilômetro 399 da BR-282, em Joaçaba, no Meio-Oeste. 
Um motociclista de 43 anos que pilotava uma moto com placas do Paraná caiu do veículo e acabou sendo atropelado por um caminhão. Ele não resistiu aos graves ferimentos e morreu ainda no local do acidente. 
Em Joaçaba motociclista morreu ao colidir contra uma Land Rover Discovery, placas de São Miguel do Oeste, na tarde deste domingo (19) na BR-282. O acidente foi registrado por volta das 14h no Km 400, próximo a entrada para o Distrito de Santa Helena.
Às 18h50min, outro acidente fatal foi registrado, desta vez no Oeste de SC. A batida ocorreu no quilômetro 107 da BR-153, em Concórdia. A colisão foi entre um Peugeot 207 de Concórdia e um caminhão de São Miguel do Oeste. A vítima conduzia o automóvel. O motorista do caminhão não se feriu. 
Outra batida frontal que ocorreu às 20h provocou a morte de um idosa de 60 anos. O acidente ocorreu no km 527 da BR-282, em Cordilheira Alta. A vítima era passageira de um dos veículos envolvidos no acidente. O carro em que ele estava era um Corsa com placas de Chapecó, que bateu contra outro Corsa de Xaxim. 

Os dois condutores, de 31 e 44 anos, sofreram lesões graves e foram conduzidos para o hospital. Um segundo passageiro de 29 anos, sofreu ferimentos leves. 

Caco da Rosa / Prf / WH3 / Diário Catarinense

Carreta com placas de Chapecó é apreendida com 450 mil maços de cigarro

Neste final de semana, duas carretas foram apreendidas com cerca de 700 mil maços de cigarros contrabandeados na BR 163, entre Rio Verde e São Gabriel do Oeste, em Minas Gerais.

Na carreta, tipo graneleira, com placas de Chapecó, foram apreendidos cerca de 450 mil maços de cigarros. A carreta era conduzida por um homem de 36 anos. No outro veículo, um caminhão Volvo, tipo tanque, com placas de Presidente Prudente/SP que era conduzida por um homem de 26 anos de idade estavam cerca de 250 mil maços de cigarros.

A carga foi avaliada em cerca de R$ 3 milhões de reais. Os motoristas falaram a Polícia que foram contratados para levar o cigarro de Ponta Porã/MS até a cidade de Uberlândia/MG.



Roberto Lorenzon

Bombeiros continuam buscas por pai e filho desaparecidos no Rio Chopim

 

Eduardo, 12 anos, e o pai Sidnei Pereira da Silva, 33 anos. Foto: Arquivo familiar
Eduardo, 12 anos, e o pai Sidnei Pereira da Silva, 33 anos. 
 
Foto: Arquivo familiar
O Corpo de Bombeiros retomou na manhã deste domingo (19), por volta das 9 horas, as buscas por pai e filho que se afogaram na tarde de sábado (18) no Rio Chopim, na comunidade de Salto Grande, município de Itapejara do Oeste.
Sidnei Pereira da Silva, 33 anos, e o filho Eduardo Henrique da Silva, 12 anos, estavam pescando em companhia de um amigo quando o barco virou. Na tentativa de salvar o filho, o pai também acabou se afogando. O amigo, identificado como Jeferson, conseguiu nadar até a margem do rio e pediu ajuda.
O acidente aconteceu por volta das 15 horas. Mergulhadores do Corpo de Bombeiros iniciaram as buscas ainda no sábado, mas suspenderam o trabalho pouco antes do anoitecer. Neste domingo, os mergulhadores reiniciaram o trabalho nas proximidades do local onde o barco virou.
Mergulhadores estão tendo dificuldade por conta da correnteza do rio. Foto: Evandro Artuzi/RBJ
Mergulhadores estão tendo dificuldade por conta da correnteza do rio. 
 
Foto: Evandro Artuzi / RBJ
De acordo com o coordenador das buscas, Tenente Aredes, o trabalho está sendo dificultado por conta da forte correnteza do rio e também a visão fica comprometida devido a sujeira da água. “Estamos trabalhando com muitas dificuldades, a busca pelos corpos está sendo feita mais pelo tato mesmo, nossos mergulhadores não conseguem ver nada embaixo da água e também tem dificuldades para ficar no fundo do rio, onde a correnteza é mais forte”, disse.
Moradores da comunidade, familiares e amigos das vítimas acompanham as buscas da barranca do rio. Alguns também estão prestando auxílio aos bombeiros percorrendo o rio de barco na tentativa de encontrar os corpos. Amigos de Sidnei contaram à reportagem da Onda Sul FM que ele tinha experiência em pesca e sempre se utilizava do colete salva-vidas. Eles estranharam o fato de não estar com o equipamento de segurança dessa vez. Sidnei morava em Coronel Vivida, mas frequentava o local seguidamente. Ele tinha um sítio na comunidade de Salto Grande, próximo de onde ocorreu o acidente.
As buscas foram suspensas no início da noite de domingo (19) e seguem nesta segunda-feira (20). Mergulhadores do Corpo de Bombeiros seguem fazendo uma varredura no Rio Chopim e a expectativa é de que os corpos sejam localizados nesta segunda.


R B J 

VENDE-SE SUPERMERCADO

Vende-se supermercado na principal rua do Bairro Passo dos Fortes.
Supermercado com mais de 30 anos de história.

Interessados devem ligar para Cláudio Ioriatti no 9 8825 4653.

VENDE-SE ÁREA DE TERRA

Vende - se área de terra de 20 mil a 50 mil metros quadrados, próximo à Sede Folle, na Linha Tórmen.

Interessados devem ligar para Antonio Folle no 9 9963 0471.

Mignonzitto - o lanche que vale por um almoço



Atendimento de 2ª à sábado na Rua Paulo Marques, rua da Moto A, próximo à Avenida Getúlio Vargas, sala climatizada. Atendimento das 11 às 14 horas.

Turismo catarinense vive expectativa pela liberação da atividade no país


  
banner caderno nós #108

Foto: Felipe Carneiro / Diário Catarinense
No final de outubro, o secretário de Turismo, Cultura e Esporte de Santa Catarina, Leonel Pavan (PSDB), esteve em Alicante, na Espanha, para a largada da 14a edição da Volvo Ocean Race. Até o final da regata em junho do ano que vem em Haia, na Holanda, sete barcos irão cruzar quatro oceanos, cinco continentes e 11 cidades – incluindo Itajaí, destino da oitava etapa, por onde os participantes devem passar entre os dias 5 e 22 de abril de 2018. Durante a estada por lá, o tucano reservou um espaço na agenda para visitar um empreendimento proibido no Brasil: um cassino.
Nem precisou procurar muito. Na mesma marina que serviu de ponto de partida para a corrida náutica encontra-se o Casino Mediterráneo. Inaugurado em 2009, o estabelecimento permite a entrada somente de maiores de 18 anos, munidos de identidade (ou passaporte). Além das múltiplas opções de jogos, dispõe de dois restaurantes e local para exposições de arte espalhados em 3,5 mil metros quadrados. 
– Tem gente que gasta num lance o que eu gasto numa noite inteira. Não vou só para jogar. Janto, assisto a algum show, me divirto. Desta vez, separei 100 euros para apostar – diz ele.
Pavan se deu bem e voltou para o hotel com 150 euros, uma ninharia perto do que o país deixa de arrecadar por manter ilícita a atividade. Segundo estimativas do Instituto Brasil Jogo Legal, as modalidades à margem da lei correspondem a mais do que o dobro dos R$ 12 bilhões anuais movimentados pelas legalizadas em território nacional. A adoção de um marco regulatório abriria um mercado de R$ 60 bilhões ao ano, dos quais somente em impostos seriam recolhidos R$ 20 bilhões. 
A expectativa do secretário é de que essa situação seja revertida em um futuro próximo. Antes de desembarcar em solo espanhol, ele participou do lançamento de uma frente de apoio à legalização e regulamentação de cassinos, bingos e demais jogos de azar, formada por 229 parlamentares, em Brasília. Pelo menos um dos dois projetos de lei (PL) que circulam no Congresso sobre o tema deve ser votado ainda neste ano. 
– Foi uma solicitação de todos os Estados. Se não houver a questão partidária, se os deputados pensarem no Brasil, no retorno econômico, será aprovado. 
Na Câmara, a matéria tramita desde 1991, proposta pelo então deputado catarinense Renato Vianna (PMDB). De lá para cá, outros 16 projetos para a exploração dos rebatizados "jogos de fortuna" somaram-se ao texto original. Especificamente quanto aos cassinos, em linhas gerais o PL 441/91 autoriza o funcionamento em complexo integrado de lazer, com bar, restaurante e apresentações artísticas e culturais. A concessão para a iniciativa privada valerá por 30 anos e será feita via licitação, tendo como critério de julgamento o maior investimento.
Está estipulado também que um mesmo grupo econômico não poderá administrar mais de cinco cassinos. Conforme a população, cada Estado terá direito a três estabelecimentos (mais de 25 milhões de habitantes), dois (de 15 milhões a 25 milhões) ou, no caso de Santa Catarina, com seus 6,7 milhões, um (até 15 milhões). Pavan gostaria que fossem dois. Independentemente disso, acredita, "basta ser liberado que vai aparecer um monte de interessados em disputar a concorrência". 
info jogos no brasil

Foto: Felipe Carneiro / Diário Catarinense
O eventual único cassino catarinense pode ser também o primeiro oficial localizado no Estado desde que a jogatina chegou ao país, nos tempos do Império. A proibição imposta em 1917, já na República, foi derrubada em 1934 pelo presidente Getúlio Vargas, dando início à época de ouro dos cassinos no Brasil. No auge, havia 71 em operação. Os mais famosos, como o da Urca e o do Copacabana Palace, ambos no Rio de Janeiro, eram ambientes glamourosos, que reuniam a alta sociedade e promoviam shows com estrelas nacionais e internacionais.
A farra acabou em abril de 1946, quando Gaspar Dutra tornou ilegais todos os jogos de azar do Oiapoque ao Chuí sob o argumento de que atentavam contra os "princípios morais". Diz a lenda que o recém-eleito presidente teria cedido à pressão da primeira-dama, Carmela Dutra, a Dona Santinha, uma católica fervorosa que acabaria virando nome de maternidade em Florianópolis – à influência dela sobre o marido é atribuída também a extinção do Partido Comunista Brasileiro (PCB) em maio daquele ano. Verdade ou não, o fato é que da noite para o dia  a medida desempregou mais de 40 mil pessoas e está em vigor até hoje.
– Nas minhas pesquisas, nunca achei registros de que tivesse havido algum cassino em Santa Catarina – diz o empresário Osmar de Souza Nunes Filho.
Formado em Turismo em 1975, Mazoca (como é mais conhecido) presidiu a Santur de 1987 a 1990 e respondeu pela secretaria da pasta em Balneário Camboriú de 1997 a 2008. Em novembro de 1964, o pai dele construiu o Marambaia Cassino Hotel na ponta norte da praia central da cidade. O prédio de três andares com fachada arredondada logo iria se tornar um símbolo de hospedagem no litoral catarinense, mas a intenção do fundador era oferecer algo mais do que conforto à beira-mar para os clientes.
– Ele chamou o hotel de 'cassino' com a esperança de que fossem legalizados, jamais imaginava que permaneceriam ilegais por tanto tempo – conta Mazoca.
Pois os militares que mandavam no país não só não revogaram o decreto de Dutra como transformaram o jogo no Brasil em monopólio do Estado, criando as loterias esportivas. Embora tenham fracassado no objetivo de eliminar o jogo do bicho, que mesmo classificado como contravenção continua firme e forte com três extrações diárias, as lotecas acabaram se convertendo em excelente fonte de renda para a União – o que para Mazoca faz com que a proibição seja ainda mais incompreensível.
–  Não dá para entender. Hoje, no Brasil, é só pegar um navio para poder jogar. No momento em que sai do porto, os cassinos a bordo começam a funcionar. 
 FLORIANÓPOLIS, SC, BRASIL, 16-11-2017 - Caderno NÓS. Matéria sobre possível reabertura de cassinos e a volta dos jogos de azar.

 Foto: Felipe Carneiro / Diario Catarinense
Um cassino em Santa Catarina representaria, de imediato, o acréscimo de 1 milhão de visitantes no Estado. O cálculo é do advogado Brasil Fernandes, de Balneário Camboriú, que em 2006 foi contratado pela Associação Brasileira de Loterias Estaduais (Able) e não parou mais de se envolver com o assunto. De acordo com ele, dois grupos dos Estados Unidos e um da Europa já visitaram o município de olho na possível liberação da atividade. 
– Eles querem saber até dados do consumo de bebidas energéticas na região antes de tomar alguma decisão. Afinal, é um investimento de R$ 500 milhões a R$ 1 bilhão – afirma, sem revelar quem seriam esses interessados "por causa da confidencialidade".
Fernandes usa os bingos para exemplificar a ineficácia da restrição aos cassinos. Autorizados em 1993 pela Lei Zico, caíram em desgraça em 2004, depois que Waldomiro Diniz, ex-presidente da Loterj e subchefe de assuntos parlamentares do governo Lula, foi acusado de cobrar propina do empresário do ramo de jogos Carlinhos Cachoeira. Segundo a associação brasileira do setor, foram fechadas 1,6 mil casas na época. Atualmente, existiriam mais 200 mil máquinas clandestinas. Ou seja, não adiantou nada ou, como define o advogado, "a vacina matou o paciente".
Das 108 nações que integram a Organização Mundial de Turismo, somente Brasil e Cuba proíbem o jogo. A eterna ilha de Fidel, por estar estagnada no tempo. No país, não há uma razão clara, mas os motivos alegados vão da falta de fiscalização ao "estímulo ao vício". O presidente da Associação dos Juízes Federais do Brasil (Ajufe), Roberto Veloso, é contra a liberação por temer que facilite a lavagem de dinheiro.
– Não temos, hoje, pessoal suficiente para controlar quem entra, quem sai, quanto aposta, quanto ganha. Bastaria um apostador combinar a simulação de um prêmio com a casa de jogos, pago com o seu próprio dinheiro. Ele declararia o valor à Receita, recolheria o imposto devido e, assim, o dinheiro entraria limpo no sistema financeiro – explica o magistrado.
Esse risco, garante Fernandes, o cassino moderno não corre porque "a tecnologia rastreia todos os movimentos do jogador" e "qualquer movimentação suspeita seria coibida". Quanto à compulsão pelo jogo, a sugestão do advogado é adotar uma solução que viu em Portugal: uma espécie de cadastro dos viciados. O ludopata que tentasse entrar em um cassino seria identificado ao apresentar o CPF e impedido de apostar.
– Temos que ter coragem de acabar com esse moralismo barato – diz Pavan.
O outro projeto que contempla a liberação dos cassinos, proposto pelo senador Ciro Nogueira (PP-PI) em 2014, é similar ao da Câmara. Os presidentes das duas casas, Eunício Oliveira (PMDB-CE) e Rodrigo Maia (DEM-RJ), prometeram que irão levá-los a plenário no mais tardar no mês que vem. A sorte está lançada.




Diário Catarinense

Motorista de 37 anos morre ao colidir carro contra caminhão na BR-153 em Concórdia

  Carro bateu frontalmente em caminhão na BR-153 (Foto: Sandro Devens/Atual FM)
 Homem de 37 anos morreu em colisão frontal em Concórdia (Foto: Sandro Devens/Atual FM)
Um homem de 37 anos morreu na tarde de domingo (19) em um acidente entre um carro e um caminhão na BR-153 em Concórdia, no Oeste catarinense. A colisão foi frontal.
Conforme a Polícia Rodoviária Federal, o acidente foi registrado às 18h50 no km 107,4. O homem que morreu estava em um Pegeout que foi completamente destruído. Ele ficou preso às ferragens. A vítima estava sozinho no veículo, que tinha placas de Concórdia.
O motorista do caminhão, de 55 anos, teve lesões leves. Ele estava em uma carreta com placas de Bento Gonçalves, no Rio Grande do Sul.
O corpo foi encaminhado para reconhecimento no Instituto Médico Legal (IML) de Concórdia.




G1  SC

Mulher morre e quatro pessoas ficam feridas em colisão entre carros em Cordilheira Alta

  Dois Corsas bateram de frente na BR-282 em Cordilheira Alta na noite de domingo (19) (Foto: PRF/Divulgação)

Uma mulher de 60 anos morreu e quatro pessoas ficaram feridas em um acidente entre dois carros na BR-282 em Cordilheira Alta, no Oeste catarinense, na noite de domingo (20). Dois Corsas bateram de frente em uma curva, conforme a Polícia Rodoviária Federal (PRF).
O acidente ocorreu por volta das 20h no km 527,5 da rodovia.
Segundo a PRF, o motorista de um Corsa de Xaxim invadiu a contramão e bateu de frente em outro Corsa com placas de Chapecó, que seguia no sentido contrário. 



G1  SC

Veranistas disputam faixa de areia reduzida com entulhos nas praias do norte da Ilha

Prefeitura promete recuperar as praias atingidas até 15 de dezembro 

Veranistas disputam faixa de areia reduzida com entulhos nas praias do norte da Ilha Betina Humeres/Diário Catarinense
Casal gaúcho Beatriz e Lucas na praia de Canasvieiras 
 
 
Foto: Betina Humeres / Diário Catarinense


Mesmo com tempo meio nublado e temperaturas amenas, as praias de Canasvieiras e Ingleses, no norte da Ilha, receberam bastante gente na manhã deste domingo (19). Sinal que a temporada de verão já está começando. No entanto, uma situação incomoda: os banhistas têm que disputar espaço com entulhos na faixa de areia, que já está curta em função das constantes ressacas e a maré alta. A prefeitura promete recuperar as praias atingidas até 15 de dezembro.
Concreto, tijolos, ferro, madeira e sacos de areia estão sendo colocados por comerciantes e até moradores que ocupam a praia de Canasvieiras para conter o avanço do mar. Moradora do bairro, Marize Silveira, de 58 anos, reclama que não tem como andar na areia em dias de maré alta.
— Não é mais uma praia que a gente caminhava qualquer hora do dia. E o pessoal fazendo esse tipo de coisa na praia, então, só piora.
Um casal de turistas gaúchos que caminhava pela praia nesta manhã tomando chimarrão precisou se desviar dos entulhos para passar.
— Ficou meio grotesco, parece que passou um furacão aqui! — compara Beatriz Barcelos, de 31 anos, natural de Bagé (RS).
— Aquelas vigas ali são perigosas para o pessoal que anda descalço, alguém pode se machucar — alerta o companheiro dela, o  Lucas Gonçalves, de 26.
Já nos Ingleses, no lado norte tem trechos que não há nada de faixa de areia. É impossível passar pelo trecho sem se encharcar.
 FLORIANOPOLIS, SC, BRASIL, 19/11/2017 - Banhistas X entulhos - obras de contencao da mare, nas praias no norte da ilha, deixam entulhos na praia e banhistas transitam entre a agua e pedacos de concreto (PRAIA DE CANASVIEIRAS)Local: FlorianópolisIndexador: Betina HumeresFonte: Diário Catarinense
 
Foto: Betina Humeres / Diário Catarinense
 
 
Na terça-feira passada (14), a Defesa Civil de Florianópolis iniciou aos trabalhos de recuperação das praias mais atingidas pelo avanço do mar. Segundo a prefeitura, empresas contratadas estão no norte da Ilha limpando os escombros das construções danificadas pelas persistentes ressacas e marés altas. No entanto, neste domingo não havia nenhuma equipe nem em Canas, nem nos Ingleses.
De acordo com o diretor da Defesa Civil Luiz Eduardo Machado, serão quatro frentes de trabalho: retirada de entulhos e limpeza das faixas de areia em Canasvieiras, Ingleses, Brava e Matadeiro; recuperação, reposicionamento e restabelecimento da iluminação pública nas praias atingidas; estabilização de postos guarda-vidas em Canasvieiras, Brava e Matadeiro; e estabilização de decks de acesso público, principalmente nos Ingleses.  
 
 
 
 
Diário Catarinense

Guga chama torcedor do Avaí para duelo contra o Palmeiras

Guga chama torcedor do Avaí para duelo contra o Palmeiras Reprodução Twitter / Avaí/Avaí
Guga manda mensagem ao torcedor do Avaí


Foto: Reprodução Twitter / Avaí


Em jogo decisivo na batalha contra o rebaixamento, o Avaí busca forças e armas para vencer o Palmeiras nesta segunda-feira. A diretoria baixou o valor dos ingressos para R$ 10 e espera casa cheia no confronto marcado para as 20h. E um torcedor ilustre do time chamou os avaianos para a Ressacada. Em vídeo divulgado nas redes sociais do Leão, o ex-tenista Gustavo Kuerten, o Guga, pede que a torcida apoie a equipe até o fim e lembra que ainda é possível permanecer na Série A. 




Diário Catarinense

Celesc emite alerta aos consumidores sobre golpe na conta de luz


Celesc emite alerta aos consumidores sobre golpe na conta de luz Arquivo pessoal/Arquivo pessoal

Foto: Arquivo pessoal / Arquivo pessoal


A Celesc emitiu um alerta aos consumidores sobre um golpe que alega erros no faturamento de energia elétrica em algumas regiões de Santa Catarina. Com informações do G 1 .
—  Os golpistas estão entrando em contato com clientes, por meio de e-mail e/ou telefone, alegando erros no faturamento e emitindo nova fatura, que é enviada ao consumidor por e-mail para o futuro pagamento. A Celesc esclarece que, ao detectar erros de faturamento, uma nova via da fatura só estará disponível para o consumidor na sua Agência Web, no site  ou via atendimento presencial, com porte dos documentos necessários. —  informou a Celesc, em nota.
Caso os consumidores recebam telefonemas ou mensagens em nome da empresa, com indicação de pagamento fora dos padrões, a Celesc pede que façam denúncias pelo 0800 48 0196. As informações sobre a fatura estão disponíveis no site www.celesc.com.br ou no Aplicativo Celesc.




Diário Catarinense

Atlético-GO empata com a Chapecoense e está rebaixado

Clube só vai cumprir tabela nas últimas duas rodadas
Clube só vai cumprir tabela nas últimas duas rodadas | Foto: Futura Press / CP
Clube só vai cumprir tabela nas últimas duas rodadas 

Foto: Futura Press / CP

Agora não há mais o que se iludir ou sonhar: o Atlético Goianiense está rebaixado, de forma matemática, para a Série B em 2018, onde no ano passado sagrou-se campeão. Era já um fato esperado para um time que passou 35 rodadas dentro da zona do rebaixamento, com exceção da sétima rodada. Tudo foi sacramentado com o empate com a Chapecoense por 1 a 1, neste domingo, no estádio Olímpico Pedro Ludovico, em Goiânia, pela 36.ª rodada do Campeonato Brasileiro.
Na lanterna com apenas 34 pontos, só vai cumprir tabela nas últimas duas rodadas. Isso porque na próxima rodada vão se enfrentar, em Campinas (SP), Ponte Preta (39) e Vitória (40). A certeza é de que no próximo ano vai ter pela frente na Série B seus dois maiores rivais goianos: Goiás e Vila Nova. A Chapecoense manteve a sua boa fase e chegou aos 48 pontos, em posição intermediária.
Agora há oito jogos sem perder e já livre da ameaça do rebaixamento, a Chapecoense adotou uma estratégia inteligente. Esperou na defesa para sentir a força do adversário para depois ir ao ataque. Tanto que o Atlético Goianiense, precisando da vitória para não cair matematicamente, foi ao ataque. Mas faltou eficiência nas finalizações.


O Estadão  /  Correio do Povo